Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB
Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição - CGAN
Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil - ANDI
 

Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil (ANDI)

A insegurança alimentar e nutricional pode se expressar na população pela coexistência da desnutrição e obesidade independente de sexo, idade, raça/cor. No tocante à saúde de crianças menores de cinco anos, observa-se que entre 1989 (Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição – PNSN) e 2006 (Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde – PNDS) houve uma redução significativa da desnutrição (déficit de peso para idade) passando de 7,1% para 1,7%.

Entretanto, a tendência de redução não ocorreu de maneira uniforme em todos os grupos populacionais, visto que em crianças menores de cinco anos beneficiárias do Programa Bolsa Família, a desnutrição é igual a 16,4% (Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN); em indígenas chega a 26,0% (I Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição de Populações Indígenas 2008-09); e em quilombolas 14,8% (Chamada Nutricional Quilombola, 2006).

Os principais fatores atribuíveis à redução da desnutrição no Brasil se devem ao aumento da escolaridade materna, ao crescimento do poder aquisitivo das famílias, a expansão da assistência à saúde e a melhoria das condições de saneamento. Estes achados revelam que o enfrentamento da desnutrição infantil deve ser realizado a partir de ações que considerem os determinantes sociais e políticas públicas promotoras da equidade.

Para impulsionar o combate à desnutrição, esta portaria institui a Agenda para Intensificação da Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil em municípios com maior prevalência deste agravo em crianças menores de cinco anos de idade. Esta é uma estratégia para concretizar o propósito da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), que é melhorar as condições de alimentação, nutrição e saúde da população brasileira. Assim, a Agenda visa à estruturação e qualificação de ações para o enfrentamento da desnutrição na Rede de Atenção à Saúde, especialmente no âmbito da Atenção Básica, em consonância com o Brasil Carinhoso e a Rede Cegonha.